Encontrar amizade

Desabafo. Será possível que alguém daqui já passou por algo semelhante?

2020.11.23 11:44 VerySuper_sane Desabafo. Será possível que alguém daqui já passou por algo semelhante?

Esse vai ser um relato/desabafo pessoal meio longo. E meio doido tbm. Quem ler até o final vai entender.
(Hoje tenho 20 anos, homem, gay)
Bom, n vou me referir por nomes, nem inventar um fictício. Acho q vai dar pra entender.
Eu conheci esse menino quando eu tinha 9 anos, na escola. Ele nem andava comigo, não era do meu tipo de "circulo de amigo". Eu não lembro como a gnt passou a andar juntos. Acho q foi com 10 anos q ele veio na minha casa pela primeira vez. Eu tinha um videogame, ele não (essa velha historia). Eu lembro q nesse primeiro dia ele ficou pouquíssimo na minha casa, até pensei q nem seriamos amigos. Mas não foi o que aconteceu. O que aconteceu foi que nesse período (6º 7º e 8º anos da escola), a gnt passou praticamente a viver um na casa do outro. Todo final de semana ele me ligava. Curiosamente, era ele que me ligava pra gnt marcar alguma coisa; não que eu não quisesse encontrar com ele (era o que eu mais queria); mas sempre funcionou desse jeito. Por enquanto estes foram os melhores momentos da minha vida.
(Agora complica um pouco)
Qnd eu disse que eu jamais pensei em ser amigo dele, é porque ele era popular pra caralho. E , de longe, um dos meninos (menino naquela época, agora já temos 20 anos) mais lindos que eu já vi. Tipo, facilmente, 10/10. Nessa época, rapaz kkk, eu era o ápice da feiura (tinha espinha pra caralho). Eu e ele éramos tipo o Yin yang da beleza.
Com 10 anos de idade, eu n parava pra pensar o q era ser gay. Era obvio q eu tava apaixonado pelo mlk. Mas era mto cedo pra pensar nisso ainda.
Ok. Questões. Pq porras ele queria andar ou vir na minha casa? Eu devia ser engraçado pra caralho, pq se fosse pelo videogame, tinha vindo uma vez só mesmo. Pra vc ter ideia, amigos dele e meus tinham ciúme dele preferir vir na minha casa. Sobre as meninas, todas (todas) queriam ficar com ele.
As vezes eu acho q imaginei, mas penso ser impossível ter imaginado algumas situações (pq eu só fui me tocar dessas situações qnd percebi q era gay). Uma delas, qnd a gnt tava jogando, ele encostou a cabeça dele na minha (eu fiquei sem reação, eu sou um idiota do caralho) Noutra vez, eu acho q eu falei alguma coisa q ele n entendeu, mas ele respondeu "eu tbm te amo". Tbm ignorei.
Isso durou até 2013. Do nada (eu n sei o motivo, mesmo), a gnt (ele) simplesmente parou de me ligar (9º ano). N sei o q aconteceu, mas ele começou a dar atenção pra galerinha mais popular tbm e fingiu q eu n existia mais (estranho pra caralho, eu tbm me dava bem com essa galerinha popular; não tinha o pq dele me excluir, se o objetivo dele era fazer parte desse grupinho). Eu fiquei mto puto. O que eu fiz? Comecei tbm a andar com essa galerinha tbm, de proposito. A gnt passou a se excluir (se eu andava com um grupinho, ele NÃO chegava perto. Se ele andava com um grupinho, eu tbm NÃO chegava perto desse grupinho). Bizarro pra caralho. Alguém já passou por uma situação assim? Pq é tão ridícula que eu fico pasmo hj em dia.
A gnt ficou nessa guerra fria até um dia q eu desencanei. Já tinha levado até uma suspensão, por fazer graça na sala (pra ganhar atenção da galerinha popular). Nos anos seguintes, ensino médio, a gnt n caiu na mesma sala nenhuma vez mais.
Começou tbm a fase de beber, ir em festa. Nunca fui desse tipo e não sou até hj; foi qnd eu realmente parei de sair com essa galerinha "popular". Acabei criando círculo de amizade com um grupo de amigos q eu levo pra vida (mas estes n eram/são amigos da "turminha" dele, até tentavam, mas o grupinho dele sempre excluía).
Mas eu não conseguia esquecer ele. Ele começou a namorar uma amiga minha (ela é super gente fina, adoro ela); e ele fazia questão de abraçabeijar ela qnd eu tava perto. Dava pra perceber.
Mtas das coisas q eu fiz na minha vida nessa época foi por conta dele. Tipo, eu cheguei a aprender um instrumento musical pq vi num snapchat (sim, isso existia!) ele tentando tocar. E eu aprendi o bagulho, toco pra caralho (modéstia a parte). Vai ver eu sou louco mesmo.
Acho q foi no 2º ano q eu percebi q eu era gay. Foi tipo um insight pra mim. Tudo fazia sentido. esse era o motivo desse puto n sair da minha cabeça. Lembro uma vez q a gnt tava na escola mais uns 3 amigos falando de beijar etc (isso no 2º ano tbm). Ai ele manda zoando "acho q eu beijaria a boca dele (ele falou meu nome)". Eu fiquei ?? (geral riu e continuou conversando, inclusive eu).
Antes de falarem q faltou atitude minha (supondo q ele é gay), realmente, qnd a gnt era criança (mas eu era criança, porra). No ensino médio, depois da minha "realização", eu tentei me aproximar dele de novo, mas ele tava numa vibe diferente (queria fumar maconha, dar pt em festa, esse tipinho) e tava namorando. Essa minha amiga com qm ele namorava terminou com ele tbm (por conta dessas imaturidades dele q eu citei)
O engraçado é q ele finge ter apagado os momentos q a gnt andava junto. Tipo, qnd acabou o ensino médio, no dia antes da formatura; dia q todo mundo falava de todo mundo e o q passaram juntos desde criança (n sei se toda escola faz isso no terceirão, a minha fez), ele nem ia citar meu nome. assim, no meio do discurso dele, um amigo dele teve q falar meu nome pra ele, ai sim ele falou brevemente q a gnt tinha sido mto amigos (é serio, até esse amigo q falou meu nome pra ele nesse momento fez isso pq devia n estar entendendo o pq dele n me mencionar, ele era um dos q tinha ciúmes dele na época q ele andava cmg)
Eu pensei q iria esquecer dele depois da escola mas, pasmem, não esqueci. Isso é foda, talvez eu ainda pense nele por conta das situações "semigays" q passamos juntos.
Estamos fazendo faculdade (universidades diferentes) já, e eu ainda me pego pensando nele. Nunca disse nada do q eu sinto por ele.
Seria possível q ele fosse bi? Cara, é mto contraditório. Ele namorou com outra menina depois do ensino médio, mas acabaram faz pouco tempo.
Eu mandei uma msg pra ele faz umas duas semanas. eu estava num estado meio chapado (q ironia, achava tão ridículo ele querer usar droga no EM. Btw, ele desencanou tbm dessa fase de querer ser o "fodão" q vai em 30 hps por dia. Ta bem mais maduro) perguntei se ele queria marcar alguma coisa. Ele prontamente respondeu q sim. Eu sou idiota. E se ele respondeu por amizade? Tipo, apesar das minhas neuras, quem disse q ele é gay/bi?
Mas é isso. N encontrei ngm q fosse tão incrível q nem ele (encontrei pessoas bonitas como ele, mas geralmente a pessoa n queria ou era chata q dói, e a maioria era só pq eu achava bonito mesmo. Falando em beleza, eu dei uma melhorada tbm kkk).
Será possível existir alguém aqui com alguma historia semelhante?
Eu realmente marco esse encontro com ele? Vou fazer o q? Só vai fazer eu pensar nele DE NOVO e vai acabar em pizza.

Foda. (Agradeço imensamente a paciência e atenção de quem leu até aqui)
submitted by VerySuper_sane to arco_iris [link] [comments]


2020.11.23 07:40 outsider2677 Saí com uma garota hoje...

Hey pessoas, pra quem não sabe eu fiz um desabafo aqui há um tempo atrás, aquele em que eu falei sobre ser traído após 4 anos de namoro e que agora moro com meus pais.
Primeiramente agradeço de coração as pessoas q simpatizaram e tentaram me ajudar, de verdade. E em segundo lugar, a dor do término ainda está comigo mas acredito q o pior já passou. Eu e ela cortamos contato após a última vez q nos falamos.
Agora ao desabafo, depois de passar tanto sofrimento, eu decidi mudar minha vida. Estou imensamente mais positivo atualmente com as coisas e estou tentando ser o melhor possível com meus amigos e parentes, sabe, estou dando o meu melhor pra que todo mundo q eu conheça seja ouvido, reconhecido e amado.
Hoje aceitei sair com uma amiga que eu conheço desde o ensino médio, tivemos uma leve estorinha na época mas n resultou em nada, voltei a falar com ela recentemente e ela me chamou pra sair hoje, eu aceitei e nos encontramos.
Eu confesso que fiquei muito nervoso de início maaas tentei ser o mais positivo e autêntico possível, coisa q eu havia deixado pra trás faz tempo. E mano, o "encontro" fluiu muito bem, eu fiquei genuinamente bem feliz de me encontrar com ela, como falei, tivemos uma estorinha no passado mas era coisa de adolescente, e eu nao fui com o intuito de ficar com ela e nem nada (coisa que nao aconteceu).
E eu acho que o término que eu passei me fez dar mais valor aos sentimentos das pessoas e eu acho q esse encontro saiu super bem por isso. Eu não a tratei como uma possível ficante (nunca faria isso) e sim como uma pessoa com defeitos, qualidades e vontades. E cara, eu amei demais todo o dia q passei com ela, falamos sobre sexo, namoro, amizades e até sobre um talvez futuro pra nós dois.
E eu quero agradecer todos vocês por terem me ajudado nesse perrengue que eu passei. Vocês são as melhores pessoas do reddit, de verdade.
O que eu digo é, dê amor pras pessoas sem esperar nada em troca. Eu falo por mim, pois minha natureza é pessimista e niilista (outra hora explico) e mesmo assim, o que mais tem me deixado feliz ultimamente é amar (ou pelo menos tentar) o próximo.
Amo vocês, pessoas anônimas!!!
submitted by outsider2677 to desabafos [link] [comments]


2020.11.21 03:33 terapashire Como poderia ter certeza

Nos conhecemos ano passado, éramos amigos de trabalho e fiquei apaixonado por ela, nunca consegui deixar claro meus sentimentos por conta da minha timidez, insegurança e baixa autoestima.
Nunca ficamos de verdade, nossa relação era bem silenciosa, de amigos mesmo, mas sentia q ela também gostava de mim mas nunca revelava esse sentimento por completo - pelos mesmos motivos que eu.
Em março fomos demitidos da empresa por conta da pandemia, sabia esse era o “nosso fim” pois era muito difícil manter a amizade com ela à distância, então resolvi me afastar e sumir da vida dela definitivamente.
A ideia era me desapegar e tentar esquecer, virar a página e seguir vivendo até encontrar outra pessoa ou simplesmente não se importar mais. Mas aí falhei miseravelmente nisto...
Não passou um dia, desde que nos falamos pela última vez, sem que eu não pensasse nela, stalkeasse a redes dela, fantasiasse uma vida ao lado dela... deixei de viver por causa dela. Minha mente ficou destruída e meu coração está em pedaços.
Me afastei também pq comecei a pensar q não teria futuro investindo nela, sentia q meu amor não seria correspondido e só uma ilusão reforçava a ideia de q poderia dar certo se tentasse algo.
Como eu poderia ter certeza se ela gostava mesmo de mim ou se eu estava confundindo as coisas? Como poderia saber se ela só estava quieta esperando uma atitude minha ou simplesmente querendo q eu não me aproximasse mais? Como saber se ela não fazia essas perguntas a si mesma também?
Uma terrível névoa de dúvida pairava (e ainda permanece) sobre mim.
Porém recentemente encontrei um perfil dela no Twitter, um perfil q ela mantém em segredo. Ela não posta nada sobre si nem segue amigos próximos mas observando os “likes” dela em algumas publicações, pude facilmente induzir que ela também está de coração partido, sofrendo pela ausência de certo alguém. Um amor de uma vida q se perdeu, que sumiu e não deu mais sinal.
Seria muito provável ter sido EU essa pessoa q sumiu da vida dela assim, ou pode ser q a minha mente esteja muito fértil e viciada em criar ilusões e associar qualquer coisa dela a mim. Acho q nunca vou saber a resposta. Afinal, como eu poderia ter certeza?
submitted by terapashire to desabafos [link] [comments]


2020.11.20 21:03 AdsonLeo [Encontro Miojo] Um Sorriso Confiante (3º Level, D&D 5e)

Cá está no encontro de hoje. Espero que inspire e renda boas ideias. Lembrando que tudo está também no blog!
No encontro de hoje daremos mais vida à um acampamento na beira da estrada. Entre as compras e busca por aventuras existe uma oportunidade divertida de fazer a aventura vir até o grupo. Assim é possível transformar um dia monótono com interações curiosas que chamem a atenção do grupo.
Além disso, tomei a liberdade de modificar drasticamente um item mágico para compor um personagem. Apesar de não desenvolvido por motivos de portabilidade, este pode ser peça central em um one shot ou outras aventuras em que decida utilizá-lo.
Assim como os personagens dos jogadores, NPCs também têm acesso a tais itens e estes passam a fazer parte de suas habilidades e compor sua própria personalidade. Os utilize como peças de storytelling, como todo outro elemento dos seus jogos.
O encontro é balanceado para um grupo de 4 personagens de level 3, porém em diferentes níveis de dificuldade. A versão mais simples é um encontro trivial, a mais complicada é de alto desafio e potencialmente mortal.

Localidade

Um acampamento de mercenários ao longo de qualquer estrada. Talvez o grupo esteja aqui durante as viagens, ou para concluir missão anterior. Quem sabe um conhecido trabalha para estes mercenários.

Resumo

Os aventureiros pararam junto a um acampamento dos mercenário Fugitivos da Desonra para descansar. Os anfitriões são amigáveis, a maior parte do grupo sendo de não combatentes. Apesar de nada parecer errado incialmente o grupo nota um estranho velho conjurando magias de encantamento e, pouco a pouco, formando para si um grupo paralelo de amizades magicamente angariadas.
É possível descobrir que este velho é o antigo capitão. Recentemente, após um contrato, ele pôs as mãos em uma dentadura mágica que o permite enfeitiçar a pessoas a se tornarem amigas e também fazerem o que ele pede. Seu plano é converter para seu lado os antigos comandados e depor o atual chefe.

O Acampamento

Durante suas viagens os aventureiros se encontram entre as barracas e carroças de um grupo de mercenários chamado Fugitivos da Desonra. Muitas dessas barracas servem para dormir mas também funcionam como lojas, ferrarias e instalações diversas improvisadas. O movimento é grande - uma dezena de guerreiros do grupo, os civis que os acompanham e alguns outros visitantes, como os próprios personagens.
Conversando com os integrantes do bando é possível descobrir que, há poucas semanas, o antigo líder foi substituído. Ele já estava velho, caduco e banguela, e um mais jovem e forte entrou no lugar. "Ah, pelo menos banguela não está mais. Ele conseguiu uma bela duma dentadura na última missão. Os dentes parecem de marfim!" comenta, talvez, um lojista local.
Não demora muito para os próprios aventureiros terem um vislumbre dos belos dentes citados. O velho líder - um bandit captain (Monster Manual, 344) - está sentado num barril, do seu lado um dos guerreiros do grupo - um bandit (MM, 343) - claramente entediado e chateado com a conversa.
Personagens que decidirem observar e tentar ouvir o papo presenciam algo inesperado.

Um Belo Sorriso

📷Durante a conversa o velho, orgulhoso de seus novos dentes, sorri e conjura charm person ao gastar uma carga da dentadura que equivale a um Staff of Charming. É possível aferir a natureza mágica do item através de detect magic ou efeito similar. Par ativar algum efeito do item é necessário dar um grande e aberto sorriso, exibindo os dentes brilhantes dela.
A dentadura possui, antes dessa magia ser conjurada, 6 das 10 cargas. As 4 faltantes já foram utilizadas pelo velho para convocar ao seu lado 4 dos 8 bandits do grupo. Este, caso a magia seja conjurada sem interrupções, será o 5º.
Após conseguir o item mágico e descobrir suas propriedades, o velho planejou tomar para si de volta o controle do grupo. Seu plano de mestre é, com a ajuda da dentadura, converter todos os 8 guerreiros do grupo em seus amigos e, com a ajuda deles, destituir o atual líder.
Durante esta fase o grupo pode interrompê-lo a qualquer momento. Assim que um é enfeitiçado o velho pede para ele encontrá-lo quando o sol se por de frente a barraca principal. Logo ele anda sozinho, conversando sempre com apenas mais um em lugares diferentes do acampamento. Considere que a cada 5 minutos o velho interage com mais um bandit e o converte para seu lado com magia.

Língua Afiada como Lâmina

Se for abordado o velho tenta se esquivar de qualquer interrogatório e nega acusações. Ele é rabugento e tem pressa, tentando se livrar do grupo o mais rápido possível e, então, se esgueirar entre as barracas. Se for alvo de violência ele grita por socorro e todos os bandits que estão convertidos a seu lado aparecem para ajudar.
Se a batalha acontecer antes da execução final do plano, o líder atual - também um bandit captain - aparece, junto de todos os bandits não enfeitiçados. Ele é uma pessoa bruta e de poucas palavras. Faz perguntas diretas e quer saber o motivo da confusão. Qualquer um que pareça suspeito ele manda prender com algemas e amarras em uma das carroças.
O velho tenta se fazer de inocente e apresenta álibis, descrevendo onde ele estava e o que estava fazendo. Os personagens podem apresentar contra-provas e, para isso, pedir a ajuda dos donos dos estabelecimentos que o velho diz ter passado ou daqueles onde ele estava conversando e enfeitiçando os guerreiros. Estes civis não entendem de magia mas um ou outro pode ter visto o velho fazer algo estranho. Mostrar que a dentadura é mágica ou que alguns dos bandits estão sob efeitos mágicos também são fortes provas.
Se for convencido da culpa do velho, o líder o manda prender. O velho não pode resistir se tiver pouca gente do seu lado. Caso 6 ou mais tenham sido convertidos para o seu lado ele grita neste momento e uma luta se inicia. O líder e qualquer bandit restante lutam contra ele, os personagem ajudando ou não.
O velho, vencendo a luta, exige a rendição dos personagens e luta contra eles se necessário. O que ele não sabe é que os primeiros bandits que vieram para o seu lado logo estarão fora dos efeitos do encantamento. Pouco a pouco, em intervalos de 5 minutos, os guerreiros voltam a si e ficam hostis contra o velho ao perceberem que foram enfeitiçados. Estes bandits tentam salvar o líder, caso esteja vivo, e qualquer personagem que tenha ajudado na luta contra o velho.
Durante qualquer conflito os civis tentam se esconder e se proteger, os mais curioso espiando entre barris e janelas de carruagens.

Um Plano de Mestre

Caso consiga converter todos os 8 bandits presentes o velho inicia a fase final de seu plano.
De frente a barraca do líder ele exige que este saia e renda o posto. Confuso, o líder tenta conversar com os bandits e despachar o velho, mas logo percebe que não rende frutos a tentativa. Os guerreiros ainda gostam dele mas o velho é mais carismático e um amigo melhor. Se ainda possuir cargas na dentadura o velho conjura command no líder e o faz ajoelhar. Mandando dois dos bandits segurarem o líder, o velho começa a humilhar o jovem comandante e se proclamar o manda-chuva novamente.
Se for interrompido durante algum destes momentos o velho se enfurece e ordena que os guerreiros ataquem e prendam os forasteiros. Ele mesmo também participa da algazarra. Se for capaz, o jovem líder ajuda os personagens, junto com qualquer bandit que não esteja sob influência do velho.
O que o velho não sabe é que o feitiço dura apenas 1 hora. Os bandits se verão livres do encantamento, um a cada 5 minutos. Se enrolado por tempo o suficiente o velho pode nem perceber isso acontecer e logo se ver cercado de inimigos. Porém, se ele notar que o efeito não é tão duradouro quanto imaginado, ele ordena os restantes sob seu encanto para começarem a batalha, e uma confusão se inicia. Durante a luta ele, desesperado, tenta escapar pela rota mais fácil e, se possível, roubar quanto tesouro for possível.

Concluindo a Missão

Se os personagens ajudarem a desmascarar o velho e lidarem com a situação sem maiores perdas ou confusão, o líder não vê porque não recompensá-los. 250 moedas de ouro são dadas ao grupo e a amizade valiosa dos Fugitivos da Desonra. O velho, se vivo, é preso e exibido como sinal da mais pura desonra para todos que participam da caravana.
Se mais da metade dos 8 bandits do grupo estiverem mortos ele não oferece recompensa alguma, afirmando que o dinheiro será necessário para repor sua mão de obra.
A dentadura mágica pertence aos cofres dos mercenários. Nenhuma conversa ou método convencional convence o líder a ceder o item mágico - meios mágicos ou dinheiro o suficiente podem ajudar. Se tentarem enfeitiçar o líder, qualquer bandit ou civil - commoner (MM, 345) - que presenciar se enfurece e tenta, agarrando ou de outras formas, impedir os personagens.
O grupo pode tentar roubar a dentadura. Haja como achar necessário dependendo dos planos bolados. Lembre-se de utilizar a passive perception dos bandits que fazem rondas constantes na barraca principal e a do próprio líder - bandit captain.

O Que Vem Depois?

  1. O velho escapou! Quais vinganças ele prepara para os aventureiros enxeridos? Pelo que passa o grupo tentando encontrá-lo a pedido do líder dos Fugitivos da Desonra?
  2. O líder dos mercenário quer encontrar a todo custo os aventureiros traidores que roubaram seu valioso item mágico!
  3. Aquele que deu a dentadura para o velho tinha planos maiores e mais sombrios que agora foram arruinados por malditos aventureiros...
  4. Os Fugitivos da Desonra trabalham para todo tipo de gente. Com certeza eles possuem informações valiosas sobre aquele lugar ou aquela pessoa que interessa a um dos personagens.
Gostou da aventura? Tem alguma crítica, elogio ou sugestão? Deixe um comentário! Se tiver usado alguma ideia apresentada no texto comente aí como foi, adorarei ler como tudo se deu na sua mesa. Até a próxima.
submitted by AdsonLeo to rpg_brasil [link] [comments]


2020.11.20 06:13 BigCandySurprise O "hábito" que trará a minha ruína

Sabe, uma vez eu fiz uma reflexão com minha antiga psicóloga a respeito de ser um parasita social, que eu precisava ficar entrando na vida das pessoas, olhando todos aqueles detalhes que eu não conseguia encontrar na minha e ficar feliz sorrindo com amigos novos, sempre achei que fosse um cara que viva de teatros sociais, me deixava feliz, me dava prazer. Não muito tempo atrás achei um grupo único de amigos, parei de migrar de grupo social, ainda mantenho contatos antigos, mas oq me da prazer de fato é a novidade, das novas cores e as novas caras, gostava muito de um amigo enquanto ele tinha o cheiro de produto novo sabe? Com esse grupo tudo há de ser diferente, eu não vou trocar de amigos e ficar migrando por aí, eu realmente amo eles. As pessoas acham estranho essa preposição, não há nada de errado em ver uma amizade se apagar de maneira gentil, na verdade isso você não planeja, se for pra sempre você vai viver até a morte sem questionar, eu não questiono verdadeiramente, não acredito que possa acabar, mas o meu medo e paranoia não mudam, e se acabar de novo? E se perder o gosto? Eu bebo desse ecstase pra viver, se acabar eu não vou procurar outros amigos ou tocar minha vida, vou aposentar de vez, pode parecer tolo, tudo de estúpido que eu fiz pra sustentar minhas crenças ou diverções, não que minha vida estivesse errada, muito pelo contrário, ela é certíssima, só que o que me move as pessoas não notam ou entendem, e eu não entendo elas, meu desabafo principal é notar que aquela fantasia boba que você tem com 13 anos não era fantasia, é notar que agora que você tem 18 ainda continua fazendo a mesma coisa só que de um jeito diferente, percebo que eu sou viciado nesse hábito, isso é minha sentença, fora desse mundo minha crise depressiva é muito forte o mundo vira um fardo difícil demais de carregar, tudo tão abstrato, aos poucos você vai se desfazendo por dentro, eu realmente não entendo genuimente o resto das pessoas, mas é bom lembrar, o primeiro passo de enfrentar um problema psicológico é reconhecer que tem um, e que sua fantasia boba não é uma fantasia boba, quando a imaginação começa a vagarosamente se transformar em ação isso vira um problema

Se alguém de alguma maneira tiver uma experiência similar, eu realmente gostaria de conversar, eu preciso de noção de como agir em relação a isso.
submitted by BigCandySurprise to desabafos [link] [comments]


2020.11.18 09:00 TapiocaPensativa As coisas estão complicadas

Opa! Então, esse post é uma atualização desse outro aqui. Provavelmente vai ter bastante coisa pra ler, então já está avisado do que lhe aguarda aqui.
Pois bem, sobre o amigo que eu citei no meu post anterior, há bastante que quero falar sobre.
Começando pelo fato de que se intensificaram as complicações que já tínhamos na nossa amizade. Pra mim não é nem mais apenas uma questão de eu estar precisando de mais tempo pra me cuidar melhor, mas sim o fato de que ele tá passando por uma situação bastante delicada e eu sou uma das pessoas mais envolvidas nisso.
Basicamente, ele tá super apático, desanimado com a vida, desinteressado, etc. Esse fato se deve a "n" motivos, mas dá pra resumir dizendo que praticamente não importa o que ele tente fazer ou com quem ele tente conversar durante o dia, ele não se sente bem, nem melhor, talvez até pior. Segundo ele, faz semanas, talvez até meses que ele está assim e ultimamente tem piorado. Ele fortemente persiste em procurar uma saída desse ciclo de desânimo e desesperança, mas não consegue, pelo menos, não sozinho.
Como já disse anteriormente no meu último post, ele não tem muitas conexões íntimas na sua vida, então se sente bastante sozinho. Até onde eu saiba, eu sou uma dessas poucas pessoas com as quais ele consegue se sentir mais confortável quando se trata desses assuntos mais pessoais, mais íntimos. Ele até já tentou várias vezes estabelecer novos vínculos, mas nunca deu muito resultado, pelo menos não até hoje.
Eu gostaria, mas não estou tendo muito tempo para ajudá-lo. Estou em semana de provas, atolado em conteúdos pra estudar e algumas atividades pra entregar ainda. Passo o dia estudando, fazendo as atividades e provas, mais algumas obrigações do dia e tal, então mal sobra tempo pra tentar dar uma animada no cara. Os únicos momentos em que eu falo (mais ou menos) direito com ele é no inicio da noite e no meio da madrugada. Meus planos são de nas férias, que se tudo der certo vem logo depois dessas provas, eu passe mais um tempo com ele pra ver se consigo ajudar e incentivar ele a aproveitar mais e melhor as coisas, mas o foda é que nesse momento realmente não dá.
Por conta dessa minha indisponibilidade durante o dia e do próprio desânimo dele, nossas conversas ficaram bastante monótonas. Além disso, do jeito que ele tá, ele quase não mostra interesse falando comigo, porque, segundo ele, já está "tão desanimado e triste com o dia" que não consegue reunir energias pra sequer falar comigo direito, por mais que considere os momentos em que eu falo com ele uns dos mais interessantes do dia (levando em consideração o quanto nossas conversas estão mais vazias do que eram antes, dá pra imaginar o quão entediado o meu amigo fica durante o dia).
É foda ver um amigo assim, muito foda. Ele não tá conseguindo se sustentar emocionalmente direito por conta própria, me diz que tenta e muito encontrar algo que preencha o vazio da vida e do dia a dia dele, mas nunca encontra muitos resultados nessa busca. Eu vou começar a apoiar mais ele nisso assim que possível, mas, sinceramente, se tentar fazer com que ele se conecte melhor com outras coisas e pessoas não funcionar, hoje eu não sei dizer o que vai.
Já recomendei ele buscar a ajuda profissional de um psicólogo (mesmo que isso signifique ter que convencer o pai dele, que não é lá o cara mais sensível e empático do mundo), mas ele se recusa e diz que não iria se sentir bem e não iria mudar nada nele falando com "um estranho, mesmo que profissional, formado para cuidar disso". Acho que qualquer ajuda de um especialista poderia sim trazer mudanças positivas, mas o meu amigo é relutante contra essa ideia e, como não posso obrigar ninguém a nada, só posso aceitar que ele não quer. Se um dia ele quiser fazer uma consulta pode ser bom, mas por enquanto não vai rolar por conta dessa falta de confiança.
Eu ainda preciso de mais tempo pra dedicar a mim mesmo e organizar melhor algumas coisas pessoais, mas, sério, esse meu amigo tá bem mal e eu não posso simplesmente me afastar agora sem mais nem menos, ainda por cima numa situação delicada dessas. Encaro isso como uma fase difícil, na qual o que estiver ao meu alcance de coisas que possa fazer para ajudar, eu vou fazer pra ajudar. Respeitarei meu tempo e minhas necessidades, claro, mas não quero que nada de ruim ou o pior aconteça.
Não acredito que meu amigo seja capaz de fazer alguma "besteira", se é que me entendem. Mas é vital pra mim dar todo o suporte possível pra que ele não chegue a um ponto desses. Não quero arrependimentos, muito menos perdas. Não quero ser aquela pessoa que abandona o amigo quando ele tá na pior.
É cansativo, as vezes me sinto perdido, sem saber o que fazer.
E ok, não é como se eu devesse saber de todas as melhores soluções sempre, é só que me preocupa o bem-estar dele. Sei que não devo me preocupar demais também, afinal, não é de mim que isso depende, mas eu posso, então quero e vou oferecer suporte, sabe?
Enfim, era só isso mesmo que eu queria dizer. Não tenho soluções prontas pros problemas, mas recebi conselhos muito legais de alguns de vocês aqui do sub no meu último post e busco fazer um bom uso deles.
Obrigado por ler até aqui.
Obrigado também a todo mundo que me deu conselhos e me ofereceram angulos de visões diferentes sobre a situação pela qual estou passando. Vocês ajudaram bastante. :)
Aceito comentários, críticas e sugestões.
submitted by TapiocaPensativa to desabafos [link] [comments]


2020.11.18 02:22 GPCross Penso em dividir o apt com uma amiga, mas tenho medo que isso cause problemas no meu relacionamento

Talvez pareça um dilema bobo com uma resposta óbvia, mas já faz um tempo que quero dividir meu apartamento com alguém que eu confie por motivos financeiros, sociais, emocionais e inúmeros outros, porém tenho medo que isso afete meu relacionamento. Atualmente moro sozinho e minha namorada costuma passar os fins de semana comigo. Sendo apenas nós dois, roupas são completamente dispensáveis. Além disso temos liberdade pra fazer o que queremos e quando queremos sem nenhum julgamento. Então, por esse lado, perderíamos essa liberdade pois teria mais alguém morando aqui. Esse não é o maior dos problemas pois sempre existiu a possibilidade de eu dividir o apt com meu irmão, o que causaria a mesma situação até aqui. O próximo problema é que minha namorada ficou obviamente incomodada com a ideia de eu morar com outra mulher. Não por falta de confiança, mas pq consequentemente acabaríamos ficando mais íntimos por passar tanto tempo juntos (eu e essa amiga), além de situações como sair do banheiro de toalha, roupas íntimas no varal e afins. Eu quero muito dividir o apt pois sinto falta de ter uma amizade por perto, e por mais que minha namorada seja incrível, é um tipo de relacionamento diferente. Tenho certeza de que eu conseguiria me alimentar melhor, pois apesar de eu gostar de cozinhar eu tenho muita preguiça de fazer comida só pra mim e acabo comendo besteiras que são mais práticas. Também acabo ficando muito sedentário pq não tenho companhia regular pra atividades físicas, e essa amiga além de já ter esses hábitos saudáveis sempre me incentivou a ser alguém mais saudável. Então é certo que morando no mesmo apt eu conseguiria alcançar essa meta. Não sei mais o que dizer por agora, pois estou com a cabeça cheia de outras coisas também... Mas queria me abrir aqui pra tentar aliviar um pouco essa pressão e quem sabe encontrar alguns conselhos ou opiniões que possam ajudar?
submitted by GPCross to desabafos [link] [comments]


2020.11.17 00:38 3-5-11-11-2-8-19 Só um dos meus fracassos

Nunca cheguei numa garota, sou covarde demais e minha auto-estima chegou a -15 essas semanas, a meta é -50 até o fim do ano, mas também nunca liguei tanto, quando se trabalha com fogo uma hora queimadura já nem faz cócegas. uma vez tava no facebook, o qual eu ja desisti de usar, e vi mais posts de uma mesma garota, eu conheci ela anos atras quando tinha uns 6 ou 7 anos, eu ia pra escola de van que era do pai dela, então a gente se conheceu, ela é uns 3 anos mais velha, enfim, como qualquer criança que aprendeu a ler e escever, eu baixei o facebook me sentindo o maior adulto do mundo, anos se passaram e vi os posts dela, sempre de anime(naruto em maioria), lol, games e memes em geral, o tipo de pessoa que se encaixa no meu grupo de amizades, então depois de uma conversa sobre garotas com um amigo meu tomei coragem pra ir falar com ela, e meus amigos, que show de horrores, comecei até que bem, sendo engraçado e tals, me apoiando na nostalgia, e depois foi ladeira a baixo, chamei ela de "otakinha" asksksakaska, e depois de betar ela ficou de saco cheio e foi na base do: ah sim, aham, pse, vdd e dentre outros, nem uma frase sequer, encerrei a conversa com um "po, foi legal de encontrar depois de anos, a gente se fala um dia desses" e comtemplei meu fracasso. Depois de um tempo mandei outra mensagem pra ela dizendo "opa, acho que hoje é o "um dia desses" kkkkk" e fui recebido com um belo vacuo, suficiente pra fazer a luz dobrar de velocidade, e mandei meu numero dizendo que ia parar de usar o rostolivro e que se ela quissese entrar em contato comigo era pra mandar mensagem praquele numero, ela nunca mandou kkkkksakasaksisani. Enfim, e isso.
submitted by 3-5-11-11-2-8-19 to desabafos [link] [comments]


2020.11.16 13:43 manaparapisamenos Novos amigos (virtuais)

Olá galeru, queria desabafar sobre a dificuldade de encontrar novas pessoas na internet para conversar e manter uma amizade legal, recentemente fiz amizade com um garoto e a conversa era super legal, porém depois de um tempo ele começou a se distanciar. Eu bloqueei ele para evitar que eu ficasse "me humilhando" por atenção, visto que eu sei que eu mereço muito mais doq isso! Eu sou foda pra kerelhonn ksksksks Aloka, eh isto... Quem quiser trocar umas ideias pode me chamar no pv (mas de preferência que não seja criança e que seja LGBTQIA+).
Vlw pela atenção :)
Ahh eu tbm jogo lol, então se tiver alguém que jogue aí a gente pode jogar juntos ☺️
submitted by manaparapisamenos to desabafos [link] [comments]


2020.11.16 05:29 Iivstrange Ok eu sou bi...

Venho aqui nesta linda madrugada desabafar Eu descobri esse ano q eu sou bi, eu tinha mtos gays panics na época da escola mas nunca imaginei que seria algo sério (terminei a escola ano passado). Desde que terminei, eu e minha amiga começamos a ter um tipo de "amizade diferente", n sei explicar, primeiro começou com ela querendo ficar numa festa comigo e eu arreguei dmais e só dei um selinho na amizade; outra festa e ela ficou passando a mão na minha perna e segurando minha mão e tals, sempre tentando manter uma distância mínima entre nós... E tipo, nunca fomos assim na escola, eramos mto amigas mas apenas amizade mesmooo. Começou a quarentena e paramos de nos falar, acabamos seguindo caminhos diferentes, ela com o estudo na área musical e eu no estudo pré vestibular. O tempo se passou e acho que em setembro voltamos a conversar literalmente do nada pelo instagram mandando vídeos uma pra outra direto, porém a coisa começou a esquentar e cada vez mais fica uma tensão sexual mais forte PELO MENOS PRA MIM, eu não consigo entender se ela me manda algumas fotos e vídeos na amizade ou se é pq ela ta querendo algo a mais também, e óbvio eu n sou boba, eu respondo de volta na mesma intensidade... Amanhã vamos nos encontrar, vou fazer minha primeira tatto e ela vai comigo, devo conversar com ela sobre isso? Tenho medo de perder a amizade pq ela é uma pessoa mto especial pra mim, porém ta me matando ao mesmo tempo todo essa tensão e tesão KKKKKKK Esqueci de falar, ela ainda n sabe que eu sou bi e na festa que ela ficou passando a mão na minha perna ela me disse que ficaria com mulheres dboa...
submitted by Iivstrange to arco_iris [link] [comments]


2020.11.16 05:13 Iivstrange Ok eu sou bi

Venho aqui nesta linda madrugada desabafar Eu descobri esse ano q eu sou bi, eu tinha mtos gays panics na época da escola mas nunca imaginei que seria algo sério (terminei a escola ano passado). Desde que terminei, eu e minha amiga começamos a ter um tipo de "amizade diferente", n sei explicar, primeiro começou com ela querendo ficar numa festa comigo e eu arreguei dmais e só dei um selinho na amizade; outra festa e ela ficou passando a mão na minha perna e segurando minha mão e tals, sempre tentando manter uma distância mínima entre nós... E tipo, nunca fomos assim na escola, eramos mto amigas mas apenas amizade mesmooo. Começou a quarentena e paramos de nos falar, acabamos seguindo caminhos diferentes, ela com o estudo na área musical e eu no estudo pré vestibular. O tempo se passou e acho que em setembro voltamos a conversar literalmente do nada pelo instagram mandando vídeos uma pra outra direto, porém a coisa começou a esquentar e cada vez mais fica uma tensão sexual mais forte PELO MENOS PRA MIM, eu não consigo entender se ela me manda algumas fotos e vídeos na amizade ou se é pq ela ta querendo algo a mais também, e óbvio eu n sou boba, eu respondo de volta na mesma intensidade... Amanhã vamos nos encontrar, vou fazer minha primeira tatto e ela vai comigo, devo conversar com ela sobre isso? Tenho medo de perder a amizade pq ela é uma pessoa mto especial pra mim, porém ta me matando ao mesmo tempo todo essa tensão e tesão KKKKKKK Edit 1: Esqueci de falar, ela ainda n sabe que eu sou bi.
submitted by Iivstrange to desabafos [link] [comments]


2020.11.15 07:21 Discombobulated_Can7 Me sinto sozinho e abandonado, mas fiz isso comigo mesmo

Aviso de gatilho: depressão, problemas de imagem corporal, suicídio.
Eu estou postando esse desabafo basicamente porque: a) a terapia não tem ajudado e nem tenho sentido que há um espaço para falar o que realmente sinto; b) me sinto extremamente culpado por sobrecarregar meus amigos com a minha vida. Pelo menos aqui vocês já esperar ouvir esse tipo de coisa.
Eu sou uma pessoa horrível. Em todos os aspectos possíveis da vida. Talvez comece pelo físico, porque é o mais gritante e imediato, e talvez seja o que mais me incomoda. Não é que eu não gosto de uma parte ou outra do meu corpo, é que eu de fato sou objetivamente feio, e não só feio, como inumano; não acho que as pessoas mereçam ter que me ver. Mas isso me faz não querer sair de casa, me faz quase chorar toda vez que estou em público perto de pessoas da minha idade e/ou que considero atraentes, me faz ficar no escuro para não ter que eu mesmo encarar meu próprio corpo. me faz me afastar de basicamente todo mundo. Além disso, eu sou insuportável, irritante e inconveniente. Sou extremamente irresponsável, e fraco, não tenho nenhuma aptidão social ou afetiva, não sei lidar com situações de pressão nem com pessoas. Não trato meus amigos da forma como eles merecem e estou constantemente duvidando da amizade deles, porque não acredito que consigam gostar genuinamente de alguém tão lixo. O único aspecto positivo em mim é que dizem que sou inteligente. Dizem, porque eu não acho, me acho ok e por vezes bem burro. Eu já tentei mudar minha personalidade, mas não consigo mudar de verdade porque continuo me odiando profundamente por causa do meu corpo, e meu ódio por mim mesmo me leva a continuar sendo uma pessoa ruim.
Eu me sinto extremamente sozinho e abandonado no mundo. Ao mesmo tempo, eu entendo porquê. Primeiro, não faz sentido que alguém se aproxime de alguém tão horrível. Menos sentido faz que permaneçam. Não que eu não ajude nisso. Toda vez que começo a me envolver afetivamente com alguém (não só em termos de relacionamento sexual-amoroso, mas também de amizade) — na maioria das vezes, virtualmente — minha cabeça já fica em estado de alerta e desconfiança. Já tive muitas decepções e estou sempre esperando a pessoa perceber que eu sou horrível e me deixar logo (sempre acontece). Para evitar que a pessoa se decepcione e me decepcione quando me conhecer pessoalmente, eu deixo bem claro desde início o quão horrível eu sou. Se a pessoa não acredita, faço questão de convencê-la, digo que ela vai se decepcionar muito quando me ver pessoalmente; que sou uma aberração. Alguns dizem que não ligam para aparência, obviamente é mentira (e não é como se eu fosse só feio, eu sou realmente repugnante). De qualquer forma, mesmo os amigos que continuam não me aguentam mais, e eu percebo isso claramente neles, e por isso eu escolho me afastar cada vez deles. Não os culpo. Além de tudo que eu expus, eu sou monotemático. Quando estou mal, não consigo pensar em quase mais nada, e estou sempre mal. Ou eu sou sincero com meus amigos e nossas conversas viram um insuportável ciclo eterno e irritante que desanima qualquer um a continuar se engajando na conversa; ou eu finjo que estou bem e converso sobre qualquer outra coisa, amenidades, o que seja; mas não consigo deixar transparecer nada profundo, porque estou sendo só superficial e mentindo para agradá-los. Por isso, escolho me afastar. Alguns, não respondo faz semanas. Não que eu tivesse muito amigos, também. São bem poucos, a grande maioria nem liga pra mim ou dá falta da minha presença; também. Se eu me matasse, acho que seria algo que afetaria eles não pela admiração que tem por mim, ou por ser importante para eles; mas mais pela culpa. Não cito minha família, porque os odeio e é recíproco. Não fui eu quem comecei.
Mas esse afastamento voluntário dói. Dói muito. Mesmo sendo alguém tão desprezível, mesmo sabendo que é melhor não ter contato com ninguém; mesmo assim, a solidão é um lugar desolador. Eu estou mal, eu me odeio, e não tenho ninguém para conversar sobre isso. Eu quero contato humano, afeto, carinho; quero poder contribuir positivamente na vida de pessoas e ouvir o que elas tem a dizer, quero compartilhar coisas com elas, quero conseguir encontrar prazer em conexões realmente profundas, quero me sentir acolhido e confortável... mas não dá. Porque eu sou eu. E não tenho solução.
Estou no pior momento da minha vida e nunca me senti tão sozinho no mundo, tão só por minha conta, tão desajudado. Como se confortar e ajudar a si mesmo como você odeia tanto a sua própria companhia? Como pedir ajuda se qualquer contato que você tiver com outras pessoas só vai servir pra te ferir, e muito mais importante que isso, ferir elas? Não aguento mais. Não faz nenhum sentido continuar. (Não vou me matar, mas só porque sou tosco o suficiente até para encontrar meios fáceis e menos traumáticos para as pessoas ao redor de fazê-lo. Mas devia. Muita gente tem feito isso ao meu redor. Muita gente muito melhor do que eu.)
Sei que ninguém leu até aqui, e que esse post vai ser solenemente ignorado. É enorme. Mas pelo menos botei pra fora algumas coisas que tava querendo botar.
submitted by Discombobulated_Can7 to desabafos [link] [comments]


2020.11.12 06:34 C4l0psita Eu quero mandar duas pessoas a merda no meu grupo

eu tava com muita preguiça de escrever aqui mas agora que eu quase estourei em call com um amigo eu resolvi escrever.
Basicamente eu tenho um grupo de amigos no discord, eu conheço eles faz 4 anos e a gente é muito unido, lá todo mundo gosta de todo mundo e era um refugiu pra quem não gostava da vida real, então quando alguém do nosso grupo sofria bullying, ele podia ir la pra esquecer dos problemas, a gente sempre foi de boa até o começo do ano, uma garota pediu meu discord, ela jogava rpg e eu também e a gente começou a conversar, por acaso ela foi pro mesmo colégio que eu, a gente foi pro ensino médio junto, foi a primeira vez que eu estudei de manhã e ela também, a gente saía todo dia no recreio e ficava junto jogando truco com o meu grupo de amigos já que ela mais uma guria que gostava de anime e video-game (Nota: ela era de uma turma diferente da minha. Nota2: os meus amigos do colégio não são os mesmos do discord), tava indo tudo bem, eu era o mestre de uma campanha de rpg, ela já sabia disso, a gente passava muito tempo em call no discord desde que a quarentena começou, uma hora o meu grupo do discord iria descobrir que eu tava falando com outra pessoa já que eu passava muito tempo fora da call no grupo lá, basicamente eu cometi o que eu considero o maior erro da minha vida, eu adicionei ela na call pra ver uma campanha de rpg, só que meus amigos conseguiram o contato dela (meus amigos são de boa e eles moram em outros lugares do brasil, a menina é a unica que mora na mesma cidade que eu), eu adicionei ela no grupo do rpg meu e depois no grupo principal nosso que só cabe 10 pessoas, ela se enturmou lá mas ai que tá, tava pintando um clima entre nós, era um quase semi-mini-web-namoro, ou seja, não era nada oficial a gente nunca se beijou mas a gente não se considerava amigo e fazia umas indiretas sobre gostar um do outro, mas a gente tem uma personalidade que faz querer não confessar primeiro, então era um jogo mental pra ver quem se declara (tipo Kaguya-sama), bom, um dos meus amigos depois de um tempo começou a falar com ela, eu havia conversado com ela sobre ela não falar sobre a nossa relação para os meus amigos já que eu descobri que ela contou sobre eu dar boa noite pra ela e tals, depois disso o meu certo "amigo" conversou comigo sobre minha atitude com ela (eu sou uma pessoa difícil mas é de brincadeira, eu realmente levo o sentimento dela a sério), eu respondi que eu tava ciente disso, só que ele começou a se meter demais na nossa relação, eu conversei com ela sobre isso e ela concordou em parar de falar sobre isso com ele, mas tinha uma coisa, a gente postava imagem adultas no grupo, fazia comentarios de humor negro por que ninguém se descriminava, mas ela tava lá e eu não queria que ela visse essas coisas adultas e tals, por mais que ela não ache um problema eu acho e conversei com ela sobre isso, "fica dificil eu cuidar pra não te mandar meme com algo pornográfico e depois saber que meus amigos te mandam muito meme porno no teu privado", ela concordou comigo e eu falei pro pessoal pra evitar fazer isso, depois dela sair do grupo pra entrar outra pessoa no lugar, eu queria que se mantesse assim mas só não dava, eles adicionavam ela e eu não podia fazer mais nada por que eles ja haviam virado amigos dela, muito tempo depois e algumas conversas com ela, ela não tava mais no grupo, mas as pessoas conversavam ainda com ela no privado, o que era um pouco de problema por que depois de muito tempo eu descobri que o meu "amigo" falou pra ela me largar umas 2 vezes (não para me dar um chifre mas só por ser metido) eu mandei ele ir a merda e disse "não fode", eu fiz uma regra com o pessoal pra me avisar toda vez que ela fosse entrar no grupo pra eu cuidar se pode ou não (eu pedi isso, e pela nossa amizade e respeito por mim eles entenderam e aceitaram), só que uma pessoa não fez isso, que foi esse "amigo" e ele falou "mas agora eu tenho que beijar teu pé e pedir por favor pra adicionar ela?" e eu respondi "não, mas me avisar pelo minimo de amizade que a gente tem e pela minha situação", ele retrucou e eu perguntei se ele realmente queria conversar, por que se ele aceitasse eu ia mandar a real das merdas que ele tava fazendo faz um bom tempo, basicamente ele aceitou e eu perguntei qual era o lugar dele nessa história já que ele não fazia parte não era para estar se metendo, mas ele só tentou desviar e nunca respondia como um verdadeiro covarde, eu tava em call com dois dos meus melhores amigos em um outro grupo e os dois estavam vendo, por mais que não pareça eu analisei e conversei com eles pra ver se eu tava fazendo alguma coisa errada, mas não, tudo que deu de merda foi por culpa desse meu "amigo", só que ninguém ficou realmente do meu lado, eles chegaram a responder quando eu falava algo como "fulano você não concorda com isso?" mas ninguém ligou pra isso, o meu amigo basicamente tinha um ideal fudido de querer ajudar quem ele quiser e fodase, eu tava full putasso mas eu não podia xingar ele do nada sem ter motivo, então eu mantive a calma por que ele tava me contando que a guria que chamava ele pedindo conselho e não ele, então eu, ele e ela entramos em uma call e conversamos sobre isso, essa guria é muito minha amiga, e eu e ela queremos realmente ficar juntos, ela tava do meu lado, ela sabe que eu sofri, mas ela também não fez nada, eu tava literalmente sozinho, todo mundo concordava mas ninguém me apoiava, eu ainda to nesse caos todo e não sei o que fazer, o único cenário que me faria feliz é todo mundo parando de falar com esse "amigo" e todo mundo menos eu parando e falar com a menina, só que é tudo impossível já que é eu que quero isso e ninguém se importa com isso, eu conversei com dos meus melhores amigos agora, e ele disse que taria aqui por mim mas ele não tem ideias boas, eu ja tentei conversar com ela e ela me entende só que só não tem como chegar em uma conclusão, a mais plausível é eu me acostumar com a dor de quando eu querer fugir da minha vida real eu correr pro meu refugio, só que ele ja tava arruinado ja que antes eu queria só encontrar meus amigos mas a mina tava lá (agora não ta mais) e atualmente tem o meu "amigo" lá o que não me da vontade nem um pouco de entrar em call. Eu e a menina temos aula online, e ficamos em call juntos com a webcam ligada (por que a escola obriga) e a gente fica ainda sorrindo um para o outro, é legal isso mas eu não posso ainda me esquecer do todo o caos na minha volta, as vezes eu fico puto com ela e as vezes eu to calmo, mas eu não posso nem mandar ela ir a merda já que ela vai querer me perguntar o porquê disso e só seria mais dor de cabeça, eu só to pronto pra explodir e xingar todo mundo. eu já pensei em trocar de grupo mas eu prometi pra ela que não ia abandonar ela sem motivo, mas eu ainda sim só queria recomeçar e torcer pra não fazer essa cagada mais uma vez :/
submitted by C4l0psita to desabafos [link] [comments]


2020.11.10 12:49 carlosdorelli Eu preciso parar de beber

Nesse último sábado eu tinha marcado de sair com um garoto que conheci no Tinder. A gente já tinha dado match fazia mais ou menos um mês e durante todo esse tempo nós conversávamos. Ele mora do outro lado da cidade então não tem como a gente se ver quando quer mas sim quando dá.
Acontece que ia ter um "random" de Kpop em uma das principais praças da cidade e ele me convidou para ir. Eu nem gosto de Kpop mas estava indo mais por ele mesmo. Acontece que no dia eu estava um pouco nervoso e disse para ele que quando acabasse ele devia me encontrar no bar do outro lado da praça, ele disse que tudo bem.
Acontece que o random demorou para acabar e eu fiquei bebendo no bar. Não foi bebendo pouco, foi bebendo muito mesmo. Para vocês terem ideia o litro lá era só cinco reais. Cara, eu joguei sinuca, dancei com os velhos, fiz amizade com tudo e todos.
Acontece que uma hora eu estava conversando de política com um velho aleatório e vejo o menino na porta do bar. PUTA MERDA, eu esqueci que ia sair com ele. A partir do momento que eu levanto da cadeira do bar eu não lembro mais nada. Só acordei em casa e isso é tudo.
Depois que mandei mensagem pro menino, eu tinha falado muita merda, eu não sabia onde tava, em resumo eu fiquei muito bêbado a ponto de não lembrar de nada do dia anterior. Amanhã, quarta-feira eu vou ver ele de novo e ele vai me contar tudo o que aconteceu.
De qualquer forma, me sinto mal pra caralho por isso e por provavelmente ter passado a PIOR primeira impressão que eu podia para um cara que eu gosto tanto de conversar. Gente que vergonha kkkk.
submitted by carlosdorelli to desabafos [link] [comments]


2020.11.09 17:53 Electronic_Address Acho que eu deveria parar de se preocupar com minha Ex (drogas e problemas psicológicos)

Faz tempo que quero escrever esse desabafo mas não encontro as palavras certas, sempre desisto de escrever no meio.
Alerta de que o texto pode ser grande.
Sim, eu ainda mantenho contato com a ex por vários motivos. A gente meio que se tornou melhores amigos, mas meio que só virtualmente já que nunca mais nos encontramos pessoalmente. A gente sempre troca segredos e confiamos um no outro. Na verdade eu nunca fui de se abrir pra ninguém, é mais da parte dela que ela me conta coisas "confidenciais", desde um relato que ela tinha perdido o vibrador até a experiência com drogas.
Quando eu comecei a namorar com ela percebi que ela era bem desequilibrada mentalmente (eu também era). A gente meio que tinha os mesmos problemas: Depressão, ansiedade, baixa alto estima, insegurança e por aí vai. Na TPM os sentimentos dela afloram ainda mais. Apesar de tudo isso nossa relação era saudável, nenhum dos 2 era ciumento, nem fazia chantagem emocional. A gente praticamente nunca se xingou. Na verdade a gente se ajudou a superar nossos problemas.
O término veio por pedido dela. Era difícil eu sair de casa pra qualquer coisa e a gente morava distante então a relação ficou complicada. Foi no ápice da pandemia do Covid-19 quando tudo estava em Lockdown e eu me neguei a sair pra encontrar ela (tem pessoas do grupo de risco na minha casa) daí ela terminou.
Não demorou pra ela arranjar outro cara mas esse "namoro" novo dela durou só 3 meses. Interpretei isso como uma extrema carência emocional que ela tem. Depois desse término dela ela me ligou bêbada de madrugada (eu sempre achei bem merda ela beber mesmo sendo menor de idade, e ela não bebia latinhas de cerveja, ela bebia LITROS de Vodka). Uma vez chamei atenção dela quanto a isso e ela disse " eu não bebo muito não, só bebo quando tô bem mal" e eu respondi "pior ainda".
A gente foi ficando mais próximo novamente (eu tinha parado de falar com ela por respeito ao novo relacionamento dela). Relatos de como ela se sentia inútil e de como ela queria morrer eram bem frequentes. Eu já tinha recomendado ela procurar um psicólogo, ela disse que ia falar com a mãe dela mas parece que isso não aconteceu. Não demorou muito pra ela vir com uns papo estranho de "já fumou maconha? Vou experimentar semana que vem".
De cara já fiquei bem preocupado com que tipos de pessoas ela ia usar, por que tenho muito medo de ela usar drogas com amigos homens e eles tentarem abusar dela (vocês sabem do que eu tô falando). Eu não falei "cuidado pra não abusarem de ti", eu só falei "cuidado com quem tu usa". Também falei pra ela ter cuidado pra não viciar. Eu sei que a chance de viciar em maconha é bem menor que a do álcool mas sabia também que devido ao emocional dela era bem mais sucetivel ela recorrer a droga como válvula de escape (assim como ela fazia com o álcool) e acabar se viciando.
Até aí pensei "tudo bem, ela vai usar com pessoas que ela confia". Também não acho maconha muito preocupante tendo em vista que tenho primos que usam de forma recreativa e eles não são viciados. Raramente recorrem a maconha pra se divertir e que eu saiba não usam outras drogas.
Depois de um tempo percebi que ela passou um dia inteiro sem me mandar mensagem. Achei bem estranho mas não chamei ela. De noite ela me mandou uns áudios bem estranhos que não dava pra entender nada. Ela falava bem baixinho e a fala dela tava toda enrolada era realmente impossível entender o que ela falava. Eu perguntei "o que?" E ela digitou "deixa pra lá" e sumiu.
No outro dia ela me disse que tinha experimentado o LSD e que ficou o dia todo sobre o efeito. Ela disse que tinha se sentido muito bem e que sorria de tudo no dia anterior mas que hj ela acordou se sentindo uma merda. Expliquei o funcionando do LSD e falei que devido a bomba de Seretonina que ela recebe ela acorda no outro dia se sentindo merda pois ela tá zerada de Seretonina.
A esse ponto eu já me preocupei um pouco, ela tava migrando pra outras drogas. Depois que eu expliquei sobre o LSD ela me prometeu que nunca mais usaria drogas. A mãe dela tava chegando de viagem então eu me senti aliviado pq eu acho que ela não usaria drogas em casa com a mãe lá.
Tudo começou a se normalizar e eu realmente achei que ela tinha largado as drogas, até chegar os dias recentes.
A gente tava tendo uma conversa normal até que eu notei que ela tava usando uma metadinha (famoso couple ou fotinhas combinado) que a gente usava bastante como foto de perfil quando a gente namorava. Perguntei bem despretensiosamente "hmmm tá apaixonadinha é? Usando metadinha" e ela me respondeu "não ele é só amigo" e me mandou um Print da conversa (que eu não pedi) que ela falava pra ele "usa essa foto aqui gay".
O que ela não se ligou, mas que foi a primeira coisa que eu reparei, mesmo antes das fotos foi o contexto da conversa. Dizia assim:
Amigo: tem mais chances de dar overdose Ela: tô ligada, deve ser bom Amigo: é Ela: pega, usa essa foto aqui gay
Eu falei: tão falando sobre dorgas 😳. Ela me respondeu "eita porraaaaaa". A gente conversou um pouco sobre e eu falei "cuidado".
Conversas sobre como ela se sente inútil e descartável se tornaram bem mais frequentes. Ela me contou até sobre a tentativa de suicídio dela. "Eu tentei me enforcar" - respondi "como?" - ela "com uma cordinha". Eu falei "tá doida porra? Se tu morrer eu vou ficar muito triste, tua mãe também." Eu sei que ela gosta muito de mim e da mãe, eu sempre tento fazer ela se sentir amada e querida quando ela fala que quer se matar ou quando ela se sente inútil e descartável.
Hoje eu mandei um bom dia e ela não me respondeu.
Quando deu meio dia, já quase uma hora ela me mandou um bom dia bem eufórico
"Bom diaaaaaaa Eu tô viva manoooooo Eu te amooooooo Eu tô vivaaaaaaaaa"
Ela me disse que tinha usado muita droga ontem. Me falou, falou e não explicou nada mas disse que ia me contar tudo (porra ela realmente confia em mim). Me disse que ainda tava mal e sumiu de novo.
Ela me disse que tinha usado 2 balas (ecstasy), LSD e "outros bagulhos lá". Ótimo era tudo que eu precisava: agora ela também tá no ecstasy e tá usando "outros bagulhos lá". EU NÃO SEI NEM MAIS QUE PORRA QUE ELA TÁ USANDO!!!
A situação tá ficando fora de controle. A gente já tinha marcado de se rever sábado. A gente vai tomar sorvete, como fazíamos antes. Mas lógico: ela cogitou a ideia de a gente fazer "outro tipo de rolê": dormir na casa dela, usar LSD e ficar loucão. Que ótimo, muito saudável! Nem precisei falar nada ela mesmo mudou de idéia e resolveu ir tomar sorvete mesmo.
Eu nem sei se eu quero mais ver ela. Ela se transformou numa pessoa muito diferente da pessoa que eu me apaixonei. Agora eu tenho que segurar as crises de depressão dela, principalmente depois que ela usa essas porcarias que é quando ela fica pior.
Porra é muita responsabilidade pra mim, ela completou 18 anos esse mês e eu vou fazer 17 ainda semana que vem. Eu sei que é contra as regras do grupo revelar a idade se eu for menor de idade mas isso é pra contextualizar de que de que isso é muito peso pras minhas costas.
Eu sei que eu deveria contar isso pra mãe dela mas como que eu vou falar isso???? Além disso se eu contar a confiança que ela tem comigo vai acabar completamente e isso pode ser ruim pro emocional e psicólogo dela.
Isso tá se tornando um fardo imenso. Toda vez que ela me fala que usou drogas eu me sinto muito merda. Vejo uma pessoa se afundar em depressão e drogas na minha frente e não faço nada. Eu tô simplesmente congelado de medo.
Isso tá me fazendo muito mal, as vezes dá vontade de chorar quando ela me fala essas coisas e eu penso em simplesmente cortar ela da minha vida por que o que era uma relação de amizade saudável entre ex namorados agora é algo que só me puxa pra baixo. Realmente é bem covarde e egoísta deixar ela assim pra trás mas é o que eu sempre fui, sempre fui um COVARDE fugindo dos problemas.
Além disso minha mãe anda falando muito em se mudar de cidade. Uma hora eu vou embora e minha ex não vai me ter mais aqui pra ajudar ela com as merdas que ela faz. Ela precisa saber o que faz sozinha.
Preciso ir cortando nosso laço pouco a pouco. Desaparecer gradualmente até que ela não perceba minha ida.
Se a gente não tivesse insistindo em continuar se falando depois do término isso não estaria acontecendo (não comigo) e eu iria se lembrar dela sempre como a pessoa mais incrível que eu conheci, mas agora... Agora todas as memórias bonitas que eu tinha sobre ela estão desaparecendo por que ela virou outra pessoa.
Obrigado a você que leu até aqui.
submitted by Electronic_Address to desabafos [link] [comments]


2020.11.09 00:00 hrrra Perdi meu melhor amigo, pq eu gostava dele (sim, daquele outro jeito).

Isso não aconteceu agr, na vdd já tem alguns meses. Bom, é basicamente oq o título diz.
Então, pra dar a vcs mais informações, devo dizer que ambos somos garotos (é, parece q os meus sentimentos, resolveram brincar cmg).
Eu n sei o motivo de estar dizendo isso aq, assim como n sei o motivo de eu ter decido contar isso a ele.
Nós não nos conhecíamos a tanto tempo, na vdd, nossa amizade durou menos que 1 ano. Mas, a forma que ela aconteceu, o forma que ela era. Pra mim, era como se eu o conhecesse há pelo menos, alguns anos.
Eu nunca tive alguma amizade como aquela. Vcs acreditam que eu comecei a desejar que a hora passasse rápido, pra chegar no outro dia e ir PRA ESCOLA (!!?) encontrar ele?... Kssksk Sinceramente, isso ainda é engraçado pra mim. Acho que quando eu percebi isso, foi quando eu comecei a achar q eu sentia algo diferente, algo além de uma amizade. Teve até algumas vezes que eu me ARREPIAVA quando ele se aproximava muito de mim. Eu nunca tinha sentido algo parecido com que eu sentia por ele. Na vdd, nem sei se eu realmente gostava dele de um jeito, sla, romântico, ou era apenas um grande amigo. Kkk talvez tenha sido a primeira vez pros dois.
Mas, enfim. Não quero entrar muito em detalhes pra não prolongar tanto. Então, vamos mais pra próximo do fim disso. Bom, como eu disse no início, eu n sei bem ao certo pq resolvi contar a ele, não era como se eu n soubesse que ele era hétero, na vdd isso era óbvio (a gente teve até umas conversas sobre garotas, tipo conversa de garoto msm, falando sobre a beleza das meninas, etc). Isso n importa, talvez tenha sido isso, mais outros motivos, enfim...
Então, dps que contei a ele, ele simplesmente me deixou de lado. Eu tentei muito ter uma conversa com isso, mas ele recusava. Ele passou até a evitar passar perto de mim, lá na escola. Lembro até de um olhar, tipo de "desprezo".
Eu fiquei mal por meses, ainda sinto falta da nossa amizade, felizmente, acho q é mais dela doq dele. Ter uma amizade como aquela era muito bom!... Felizmente tbm, n sinto raiva dele. Na vdd, tenho que agradecer por ter tido aquela amizade com ele...
...
É, ainda n sei pq escrevi isso... Acho que só queria contar pra alguém. De qualquer forma, obg por terem lido. Boa noite! :D
submitted by hrrra to desabafos [link] [comments]


2020.11.08 15:55 TapiocaPensativa Eu sinto que preciso me distanciar de um amigo próximo meu, mas tenho medo da reação dele.

Então, tem esse cara que é um amigo meu de longa data, a gente já passou por muita coisa juntos e sempre fomos amigos íntimos. Eu gosto muito dele, mas de um certo tempo pra cá a nossa relação vem ficando exaustiva, pelo menos pra mim, pois adotamos uma rotina onde toda noite nós passamos juntos em chamada de voz, conversando, assistindo, jogando, etc. Claro que eu acho divertido passar um tempo com meu amigo, mas eu não sou mais capaz de manter essa rotina. Eu já tentei conversar sobre o assunto com ele antes e a resposta foi super negativa, ele se desesperou e rejeitou fortemente essa possibilidade. Ele é uma pessoa um tanto solitária e se deixa depender muito de mim pra ter alguém que converse com ele no dia, sempre diz que passa o dia sem fazer nada, me esperando acabar meus afazeres pra gente conversar, porque ele não se interessa em mais nada, até mesmo em tentar fazer novos amigos. Óbvio que eu não quero meu amigo sofrendo com a solidão, mas essa relação de dependência que se criou eu não posso sustentar mais, eu venho acumulando cada vez mais responsabilidades, eu passo boa parte do dia ocupado e o único tempo livre que eu tenho, que seria de noite, eu não estou conseguindo usar nem pra cuidar de mim mesmo, pois "tenho" que passar sempre a noite fazendo companhia a ele, se não ele fica triste, reclama, as vezes até começa a conversar comigo como se estivesse com raiva ou mesmo desinteressado. Além disso, ele é bastante ciumento, nunca brigou comigo de fato por causa disso, mas é nítido o incomodo que ele sente quando eu estou falando com alguém que não é ele e sinceramente isso me incomoda bastante. Sempre fica me acusando de estar perdendo interesse nele, me fazendo perguntas detalhadas sobre o que eu fiz durante o dia, como se eu estivesse fazendo algo de errado e escondendo dele, sendo que não estou, eu só estou interagindo socialmente com outros seres humanos, mas pra ele isso parece o pior crime possível a ser cometido. Já passei por relacionamentos abusivos antes e ciúmes é um dos comportamentos que mais me trouxe problemas nesses casos. De novo, volto a falar que gosto muito desse cara e desejo tudo de bom pra ele, já passamos por muito juntos e sempre nos ajudamos em momentos difíceis, eu sou muito grato por isso. Mas é que o rumo que essa relação tomou tá me desgastando e muito, sinto que se continuar assim eu vou entrar em colapso, eu já não tenho tempo direito nem pra cuidar das minhas coisas. Eu tenho meus problemas pessoais, tenho outros relacionamentos que precisam de atenção também, tenho minhas responsabilidades e metas pra alcançar e muitas outras coisas, ter essa responsabilidade de satisfazer as necessidades do outro sempre é mais do que eu posso aguentar, é mais do que eu consigo oferecer. Me sinto preso, queria encontrar uma saída pra essa situação que ferisse menos os sentimentos do meu amigo, mas que me permitisse ser livre também. Eu entendo que ele tem causas e condições que o levaram a agir desse jeito comigo, eu sei que ele tem medo de ficar sozinho, que ele é muito emotivo e sensível, eu faço o meu melhor por ele, mas ele não pode mais depender de mim e eu não posso mais servir como esse "porto seguro" pra ele, isso simplesmente não funciona pra nenhum de nós dois. Não quero deixar de falar com ele, só quero assumir que não dá pra gente continuar nossa amizade do jeito que tá, eu preciso seguir em frente, trilhar meu próprio caminho, independente de qualquer um.
submitted by TapiocaPensativa to desabafos [link] [comments]


2020.11.05 05:17 Afternoon_Upbeat Eu fui embora da vida da única mulher que já amei.

To usando uma conta throwaway porque sim, slá.
Esse vai ser longo ;D
Eu conheci essa moça (vou chamar ela de X) aos 12 anos de idade e de cara começamos a nós dar bem, fomos da mesma sala por vários anos consecutivos, acabei que me apaixonei por ela de uma forma bem inocente, eu gostava de ver ela sorrir, rir. Enfim, por volta dos 14 anos eu falei com ela sobre isso, que eu realmente gostava dela e tal....bem no dia depois dela começar a namorar outro maluco, sem problemas, é a porra da vida eu acho? ao longo dos anos ela brigou bastante com ele por minha causa, me sentia mal por isso e tal, mas não me importava muito, afinal, ficar perto dela pra mim era o suficiente.
Ao longo dos anos eu continuei completamente apaixonado por ela, ela me contava tudo da vida dela, fui até o primeiro que ela contou sobre perder a virgindade aos 15 praquele mesmo cara, machucou um pouco...mas fazer oque? nesse ano que ela me contou isso o cara deu um ultimato nela, era basicamente; "Eu ou ele". Ela escolheu ele, entendível, afinal de contas era namoradinho dela. eu tinha 16 ela 15. Antes disso eu andava de mão dada por ai com ela e tal, nunca nem tinha ficado com outra pessoa de tanto que eu era imbecilmente apaixonado por ela, passamos um ano só falando "oi" um pro outro no máximo.
Eles terminaram eu tinha 17 e ela 16, voltamos rapidamente pra rotina antiga, acabei ouvindo amigos meus sobre ficar com outras pessoas pra esquecer, cedi, fiquei com as minas mais parecidas com ela que tinham, todo mundo achava estranho, mas sei lá, meio que só sentia atração assim? O lado bom disso é que passou a vontade louca de ficar com a "X", comecei a ficar com gente aleatória, foda é que veio lado ruim logo depois, cai em depressão, saí do colégio, entrei na faculdade, comecei a me drogar pra esquecer essa mulher e não dava, eu sempre esquecia ela e logo depois voltava com tudo o sentimento, pelo menos, "nunca" na minha vida sofri rejeição, as pessoas falam que sou um cara atraente, nunca vi isso principalmente porque já fui rejeitado por ela.
Aos 19 anos nossa amizade escalou pra caralho, começamos a fazer muitas coisas só nos dois, bebíamos juntos, acampamos juntos, ela dormia abraçada comigo na minha cama(????????) (Nota pro leitor: nunca nem fiquei com ela.) chegou num ponto que eu acordei e ela dormia em cima de mim e eu pensei comigo mesmo; "essa é a vida que eu quero pra mim? Não ter a única que me importo?"
Comecei a namorar pela primeira vez depois dessa realização, isso no mesmo ano, terminei com minha namorada depois de dois anos, foi um relacionamento que me fez entender muito sobre a vida, foi horrível, nunca fui tão maltratado por uma pessoa como por minha ex-namorada , chegou até um ponto que ela falou que só ficava comigo pela minha aparência, de qualquer forma, terminei com ela, não culpo ela, levei esse relacionamento como um aprendizado sobre a vida. O lado bom é que, durante esses dois anos, eu fui completamente proibido pela minha namorada na época de ver a "X", dois anos sem nem ver ela direito. Quando eu terminei, na mesma semana falei com a "X" e fui encontrar ela.
Ela tem depressão severa, enche o vazio dentro dela com drogas e sexo randômico, assim como eu anos atrás, eu encontrei com ela varias vezes, até que ela me pediu perdão por tudo, era exagerada nossa amizade e que sempre que eu ia embora da vida dela, que foram varias vezes, ela esperava eu voltar. Isso me quebrou, mas acabei entendendo que a decisão correta seria ir embora, ela me ama, mas não como eu gostaria, e eu não queria ficar nesse joguinho. Ainda mais porque eu já estava começando a cair por ela de novo
Marquei com ela pra conversar sobre isso, sem ela saber, obviamente (eu sou um animal).
Expliquei tudo, cheguei lá por volta das 19. só fui embora as 2 da manhã, na primeira hora ela negou eu ir embora de novo e que mentiria pra mim sobre o estado mental dela e que ela ia omitir ela ficando com outras pessoas e tal, neguei, não queria isso, queria ela, não uma vida perto dela. Ao longo da conversa ela compreendeu e disse que apoiava eu ir embora, ela me acompanhou até meu carro e me abraçou, ficamos quase duas horas só fazendo carinho um no outro, até que ela me perguntou se seria tudo bem ela me beijar já que era nossa ultima vez juntos, EU NÃO SABIA OQUE DIZER, eu só fiquei olhando pro vento por uns bons 10/20 segundos, ela falou que era besteira, acabei aceitando o beijo, ela me deu só um selinho besta e começou a ir embora....puxei ela e começamos a ficar de verdade, passou algum tempo ela me empurrou e foi embora olhando pra mim e sorrindo.
Ao longo dessa conversa que tivemos ela ficou visivelmente triste e sem duvidas ela notou que eu também fiquei, ela me disse que chorou muito quando fui embora na época que namorei....agora só posso imaginar oque ela sente sobre mim, nunca achei que ia ficar com ela ou algo do tipo, só aconteceu.
Nota: eu tratei minha depressão ao longo dos anos. Assim como sempre tentei estar lá pra ela durante a depressão dela, até mesmo durante meu relacionamento.
Agora eu estou mais triste do que já estive em toda minha vida, comecei a me focar mais em mim, fazendo dieta, malhando, estudando pra faculdade, mas eu não consigo tirar ela da cabeça, tenho 21 anos e faz uma semana que fui embora da vida dela, meu corpo parece se negar esquecer ela, sonho com ela quase toda noite, não consigo falar com nenhuma outra mulher, não consigo nem me masturbar porque acabo chorando ao ver pornografia(???????????).
Compreendo o argumento de "ah tem mais muié por ai", porém, com todo o respeito, vá te fudé rapá, eu sei muito bem disso, o foda é que ela é a minha melhor amiga, foi por anos, me sentia mais aberto com ela do que com qualquer outra pessoa, eu podia falar qualquer coisa com ela e vice-versa, era tudo que sempre quis, toda idealização de amor que já tive na vida veio dela.
Eu só não sei oque fazer sem ela, sem nunca mais nem dar um oi, um abraço...eu conheço ela mais do que qualquer outra pessoa e só não sei oque fazer...
submitted by Afternoon_Upbeat to desabafos [link] [comments]


2020.11.02 05:04 meioautista Ajude a descabaçar uma pessoa com traços de Asperger

TLDR: Eu tenho dificuldade em me relacionar com as pessoas e queria saber como consigo transar com alguém, no início do ano eu fiz um perfil mais comum no tinder e consegui perder o bv, parece ser bastante para alguém que tava zerado mas ainda me sinto bastante longe do objetivo, agora que a quarentena tá mais frouxa tentei criar um outro perfil mais honesto e direto no tinder do tipo "sou meio autista e só queria perder o cabaço" sem fotos do rosto, mas só recebo likes de homens com perfil de mulher ou de gente muito longe, será que consigo algo como no primeiro perfil se colocar fotos normais do rosto com essa bio mais direta ou vou estar me expondo muito?
Oi, venho aqui hoje pedir uma ajuda para essa comunidade com uma coisa que me incomoda de vez em quando, por conta de uma série de motivos nunca consegui transar com ninguém, sou homem e já tenho 23 anos.
A primeira dificuldade com certeza é minha personalidade peculiar, me sinto muito bem sozinho e relações com outras pessoas para mim sempre foram jeitos de não parecer tão alien e ter uma convivência facilitada nos meios sociais, me dou bem com as pessoas e por isso consigo alguns atalhos na vida tipo ser indicado para um estágio, ou ser uma pessoa que os outros gostem de ter por perto para conversar, mas isso para mim sempre foi trabalho de muito esforço de tentar ser normal, eu não necessariamente gosto de agir assim, na verdade sempre chego em casa muito cansado por conta disso. Já a segunda dificuldade é algo mais concreto, vivo com minha família numa casa bem pequena e por isso nunca tive a liberdade de poder transar com alguém aqui, não que eu conseguisse isso mas acho que vocês entenderam.
Eu não vejo muito sentido em mentir, e em toda roda de conversa que eventualmente vai para o sexo acabo dizendo sem problemas que nunca transei (isso quando questionado, já tenho o molejo social de não sair dizendo toda a verdade o tempo todo). E por algum motivo sempre me incomodou o jeito que as pessoas lidam com isso, "Como pode um homem sem ligação com religião de quase 25 anos nunca ter feito algo tão básico?" de todas as peculiaridade que eu tenho parece que essa é uma das que quase sempre me fazem sobressair em relação aos outros e parecer um alien.
Quando eu tenho um objetivo normalmente invisto bastante tempo nele a fim de ficar bom, então coloquei essa ideia na minha cabeça "quero transar antes de me formar", isso foi no início desse ano quando baixei o Tinder e comecei a melhorar o meu papo, consegui uns encontros antes da pandemia mas tive uns problemas tipo: 1) Dificuldade enorme em entender sinais 2) Bloqueio físico de agir de acordo com sinais e não sobre o que está sendo dito 3) Não morar sozinho.
Primeiro fiz um perfil mais normal só sugerindo ir na praia ou algo assim e foi com esse que eu consegui os encontros, para minha surpresa o primeiro foi com uma menina um pouco parecida comigo, ela era introvertida e parecia bem tranquila, tivemos uma tarde massa na praia e fui para casa, conversei com ela umas vezes depois online e ficou nisso. Eu me senti completamente esquisito e travado fisicamente de ter qualquer iniciativa como dizem, eu não entendo o conceito da pessoa querer ficar com outra sem explicitar isso, como na bio dela tava que ela queria amizades eu fui nesse intuito mesmo, para tornar algo mais normal eu sair com mulheres, depois uns amigos ficaram me falando que tem uma série de códigos mas eu desisti de entender isso, a coisa que eu mais odeio é ser desconfortável pros outros, e parece que faz parte de ter iniciativa talvez lidar com isso.
O segundo foi uma série de encontros na verdade porque a mulher parece que gostou de mim, ela não era da minha cidade e tava aqui apenas por uma semana com uns familiares. Eu basicamente repeti o primeiro encontro e cheguei em casa meio desanimado por que eu não parecia estar evoluindo nessa trava. Mas ela me chamou para sair outras 3 vezes, e na última ela finalmente perguntou se tinha algo de errado comigo porque ela não cansava de me dar "sinais" e eu não fazia nada, expliquei para ela um pouco e ela decidiu me pegar por conta própria, foi com ela que eu perdi o BV, a menina ficou me pegando por uma hora em público e eu meio desconfortável apesar dela beijar bem. Não rolou nada mais que isso porque já era o último dia dela e não tínhamos privacidade, e foi ai que eu fiquei meio bravo com a minha falta de prática, eu fiquei tremendo como um galho quando ela começou a avançar para as minha partes baixas quando a pegação ficou mais caliente, sinal de que preciso sim de alguma prática nisso.
Enfim, aí veio a pandemia, segui usando o Tinder para melhorar meu papo mas sem encontrar ninguém (tiveram umas duas doidas que queriam encontrar mesmo na quarentena) e agora com a quarentena mais frouxa me sinto sem prática e criei um perfil novo um pouco mais direto, sem fotos do rosto e com algo do tipo "sou meio autista e só queria perder o cabaço", mas só recebe like de homens em perfil de mulher ou de gente de longe, pensei em fazer um perfil com fotos normais e essa descrição mas não sei se estou me expondo demais.
submitted by meioautista to desabafos [link] [comments]


2020.10.30 21:04 AdsonLeo [Encontro Miojo] Amigo do Peito (5º Level, D&D 5e)

Olá! Mais um encontro para vocês, finalizando o quarteto de terror. Espero que curtam, apesar do tema, e tudo está no blog, com o sempre.
Como último encontro do especial de Dia das Bruxas eu admito que talvez, só talvez, tenha me empolgado demais na temática de gore e body horror. Por isso já fica o alerta: não recomendo a leitura caso você possua alguma restrição a este tipo de conteúdo, ou converse com seu grupo para saber se algum integrante não o tem.
Dito isto, esta é uma das partes fundamentais do terror e pode ser usada para causar impacto visual e reação fisiológica imediata, além de compor cenas e clima de forma inigualável. Não é exatamente agradável, mas pode permitir narrativas interessantes, mesmo que muitas vezes sofrendo de, por favor perdoem a piada, um visceral estigma. Quando utilizando desse estilo tente imaginar a psique daqueles que vivem nestes ambientes: os que suportam por algum motivo; os que ignoram ou não se importam; e aqueles que se realizam neles.
Para outros encontros aterrorizantes você pode checar o primeiro dos especiais deste mês: A Alma do Negócio, onde seus jogadores serão desafiados por uma night hag; Travessuras por Gostosuras, para um clima mais leve que os terrores da Barovia; No Escuro Não se Enxerga o Caminho, onde as trevas, externas e internas, são o verdadeiro inimigo; e também Coração de Palha, o primeiro dos encontros aqui postado e que poderá mostrar aos personagens o verdadeiro significado de tragédia.
Este encontro é balanceado para um grupo de 4 personagens no level 5. Nomes em negrito se referem a criaturas encontradas em material de D&D 5ª edição e serão seguidos por uma notação entre parênteses com o nome do livro e página em que se encontram.

Localidade

Os participantes deste encontro podem fazer morada numa torre abandonada no meio da floresta, em um antigo castelo ou são residentes de uma seção numa megadungeon. Ou então moradores locais pedem ao grupo para investigar o que está roubando corpos recentes do cemitério. Talvez boatos de viajantes que não chegam ao destino atraem a curiosidade pra uma determinada região.

Resumo

Os aventureiros encontram pelo seu caminho uma grande criatura de metal e magia. Forte e ameaçadora, ela coleta corpos e os leva para sua base, de onde sons e conversa instigam curiosidade. Logo é possível descobrir que a criatura não passa de um shield guardian. Seu mestre, um experiente mago, está no limite da morte e hoje o gigante de metal recolhe órgãos e partes para repor como necessita seu criador. As cirurgias, efetuadas no corpo ainda vivo, são cena macabra que embrulham o estômago do mais frio dos necromantes.

O Encontro

Vindo das sombras da noite é possível ouvir o som de metal estalando e passos de uma pesada criatura. Investigar mais de perto revela um shield guardian (Monster Manual, 271) carregando um corpo humanoide em um de seus ombros em direção à uma construção.
Esse construto é criação de um mago ancião e o serve fielmente ao máximo de suas capacidades. Seu mestre está profundamente doente e passa os dias entre a vida e a morte. O corpo está frágil e os órgão se degeneraram. Só o que o mantém vivo no momento são as cirurgias efetuadas pelo shield guardian. O mago, em seu estado debilitado, consegue falar de forma lenta e frágil. Ele confere comandos ao seu criado metálico e este os executa, coletando corpos e retirando os órgão necessários para manter o mago vivo.
Se o grupo interceptar o construto antes dele conseguir chegar à construção, este não expressa nenhuma emoção. Seu comando e objetivo atual é "coletar mais um corpo e trazer para a mesa de cirurgia". Ele não tem interesse em lutar, mas se defende. Em combate é feroz e luta ao máximo de suas capacidades.
Encontrando alguma forma de se comunicar com o shield guardian, os personagens podem descobrir sobre o seu mestre, sua condição e o objetivo com o corpo coletado. O construto é roboticamente educado e responde as perguntas de forma técnica e neutra, mas com um leve indício de afeto ao seu criador.
Caso o shield guardian chegue a construção e veja seu mestre ameaçado por algo ou alguém, ele entra em modo de ataque e faz de tudo para proteger seu mestre, lutando até que morra ou receba comando para parar.

Medicina Automatizada

Quando de volta à base, o shield guardian deposita o corpo sobre uma de duas mesas, escurecidas e pegajosas pelo sangue, localizadas no centro do salão. Espalhados pelo sala de cirurgia estão também dezenas de corpos, inteiros e destruídos, com os troncos abertos e faltando órgãos. Alguns, de onde foram retirados apenas órgão não vitais, ainda gemem de dor e fazem súplicas antes de sucumbirem à fraqueza e sangramento. O shield guardian, e muito menos o mago, se importam com o lamento das vítimas. Em um dos cantos há uma pilha de pedaços, tripas e órgão descartados. O construto metodicamente abre e retira órgãos dos corpos, para então transplanta-los no mago. Este se mantém deitado sobre uma mesa de madeira que fica dentro da construção, imóvel de todo o corpo, exceto pela cabeça.
O corpo do mago fica permanentemente aberto. A carne esticada e presa por pregos abre espaço para os dedos e instrumentos de metal utilizados pelo shield guardian. Se não estiver em cirurgia moscas às dezenas rodeiam e pousam os órgão internos do mago. Observando de perto é possível ver o funcionamento deles, como em um modelo médico vivo. É possível perceber que os órgãos internos do mago pertecem a diferentes criaturas com um teste de Sabedoria (medicina) de CD 10.
Se estiver em cirurgia, o shield guardian se debruça sobre o corpo coletado para retirar algum órgão e, depois de feito, se volta para o do mago para terminar o serviço. Seu mestre está acostumado depois de tantas repetições deste mesmo processo, mas seu rosto ainda se contorce enquanto dá comandos de onde espetar, cortar e costurar, guiando a própria cirurgia.
Durante o processo o mago conversa com casualidade enquanto não dá comandos. Comenta sobre alguma experiência passada, ou pergunta sobre como foi pegar este último corpo. Ele sabe que não terá resposta, mas reage como se houvesse alguma, continuando o monólogo. Se alguma das "bolsas de órgãos", como se refere aos corpos obtidos pelo construto, lamentar muito alto ou incomodá-lo de alguma outra forma, ele pede ao shield guardian para calá-lo de alguma forma.

De Peito Aberto

Numa interação com o os personagens o mago é amigável e confiante. A princípio não comanda o shield guardian para atacar, e tenta saber o objetivo dos aventureiros no lugar. Questionado, ele diz que apenas quer se manter vivo o quanto puder, em busca de uma forma de se ver praticando magia novamente. Ele informa que os corpos são todos de cadáveres ou de bandidos que mereciam a morte. Isso é percebido como uma mentira através de um teste de Sabedoria (intuição) de CD 10.
Com uma breve interação fica óbvio sua loucura e busca desesperada por prolongar artificialmente sua vida, mas também que sua amizade com o construto é genuína. Se este já foi atacado e destruído, o mago fica desolado e incrédulo e passa a nutrir um ódio profundo sobre quem quer que tenha feito isso.
Se um combate iniciar ele comanda o shield guardian a utilizar a magia armazenada nele através da habilidade Spell Storing. Esta magia foi conjurada por ele há muito tempo para situações como esta. O mago é um não combatente com nenhuma opção ofensiva, CA 5 e 1 HP.
Qual é essa magia? Deixo para você decidir! Minhas sugestões são:
O amuleto para controlar o shield guardian fica alojado abaixo do coração do mago. Para notá-lo é necessário um teste de Sabedoria (percepção) ou Sabedoria (medicina) de CD 20, sendo possível retirá-lo neste mesmo sucesso de Sabedoria (medicina). Um sucesso em um teste de Força com CD 10 permite retirá-lo ao quebrar costelas e órgão.
Outros tesouros presentes são o que resta do grimório do mago, contendo a magia escolhida por você para estar armazenada e qualquer outra que um mago no grupo possa ter interesse, utensílios de medicina capazes de formar um healer's kit, e o que mais acreditar que esteja no salão ou corpos.

O Que Vem Depois?

Gostou da aventura? Tem alguma crítica, elogio ou sugestão? Deixe um comentário! Se tiver usado alguma ideia apresentada no texto comente aí como foi, adorarei ler como tudo se deu na sua mesa. Até a próxima.
submitted by AdsonLeo to rpg_brasil [link] [comments]


2020.10.30 13:58 mary_say Só queira por meus sentimentos pra fora em relação as pessoas

Eu tô com 17 anos faltando pouco pra fazer 18 e ctz não chego lá. É triste dizer uma merda dessa mas viver é uma desgraça. Sério viver é uma coisa tão ruim, é um castigo.
Eu nunca conseguir criar um laços forte de amizade com nmg, não por falta de tentativas mas sim pq as pessoas são tão tóxicas, superficiais e aaá. Pfvr n venha militar falando que tô errada, é a verdade irmão, raramente vc vai encontrar alguém livre de preconceito, de coração aberto e limpo. Todos os amigos/colegas que fiz ao longo da vida são tão superficiais e vazios, realmente não posso contar com eles pra nada. Tanto que vem os cortando da minha vida, já cortei todos a um tempo na verdade. A relação que tenho com meus pais nunca foi das melhores, está tudo bem, eles se esforçaram por mim e eu por eles só que não deu certo, algumas coisas não são pra ser. Nunca sentir que fui amada pela minha mãe, constantemente ela deixa isso explícito, nunca pude contar com ela, chegar e desmoronar encima dela e de nmg.
Fiz um post aqui falando que tava dando tudo certo mas a verdade era só mais um surto instantâneo de emoção gratificante q eu tive num momento específico, são só mais pessoas passageiras que só fez tirar mais um pedacinho.
Acho que as pessoas que lêem esses relatos "não são capazes de sentir" nem 1% das emoções de quem tá passando pela merda. Por isso é fácil comentar "rlx, q tudo vai ficar bem". Coisas do tipo. Sério acredite é uma merda 3:
Sabe oq é ficar sozinho a vida toda? Na escola sendo xingada o tempo todo só por ser diferente, na rua recebendo os olhares maldosos, sendo colocada pra baixo todo dia, acordar sabendo que tá levando da cama pra ser odiada por nada. kkkk pqp nem csg mais sair na rua, quando sou obrigada a sair eu fico de cabeça baixa.
Perdi minha habilidade de ter uma conversa, quando me forço a isso eu passo mal. Ontem fui num encontro com um menino merda que só queria me fuder, ele postou aqui " a mina saiu correndo no meio do sexo". Ele foi minha última tentativa. Foi uma das coisas mais difíceis falar com ele, sair com ele essas vezes, socializar com ele. Eu tava conversando com ele sabendo q daria em merda, sabe quando vc Fla com a pessoa sabendo q aquilo já é algo autoprogamado???? Sabe que vai terminar do mesmo jeito vc quebrando a cara.
Eu tô vivendo no automático q qualquer coisa que a pessoa falar eu concordo, tô cv's com um menino a 3 dias pela internet ele disse" tô tão apaixonado por vc, vamos morar juntos e blá blá blá". Eu só digo oq ele/oq as pessoas querem escutar pra deixá-las satisfeitas.
Por mais q tente por meus sentimentos nesse texto nem csg falar 2% oq realmente desejo.
Eu não sei exatamente pq tô fzd isso, acho que é uma nescecidade minha de deixar isso aqui só pra ser lembrada por alguém. Pfvr peço pra que n falem nada sobre isso, nem tô fzd isso pra ganhar upvote, nem tem necessidade disso.
Eu tô no quarto nesse exato momento sabendo exatamente oq tô fzd e tô feliz por está fzd isso, sério eu tô aliviada que n vou precisar acordar a manhã e tô bem, sério tô bem com isso.
Se pudesse ter nascido diferente eu teria feito isso, queria com toda minha alma que não sentisse isso, queria q tudo fosse diferente mas n foi. Dei meu melhor e n foi o suficiente, cansei de estender a mão e continuar caindo.
Quando vc conhecer uma pessoa que estiver sentindo mal, quando vc ver uma pessoa isolada na escola, trabalho tente conversar com ela por mais estranho que seja. Ame as pessoas independente de tudo e de seu melhor sempre, não vire as costas pras pessoas, se for nescessário abaixe a cabeça e tente dnv. Ame, apenas ame e seja bom com todos.
É isso, Hope world.
submitted by mary_say to desabafos [link] [comments]


2020.10.29 14:46 KenzilRay Meu Primeiro Desabafo

Bom dia galera, tudo bem?
Tenho 21 anos e eu sou novo aqui, na verdade sou novo no Reddit em geral, e eu gostaria de desabafar um pouco com vocês, já vou adiantando minhas desculpas pelo texto longo.
Em Junho desse ano eu conheci uma menina pelo Tinder, e coincidentemente ela é da minha sala na faculdade, (estamos no primeiro ano, e como só tivemos aulas presenciais até Março, não deu pra conhecer muito bem o pessoal da sala). Bom, ai o caminho ficou fácil, eu procurei o WhatsApp dela no grupo da sala, e começamos a conversar por lá, e a gente se deu super bem, conversávamos o dia todo, sobre a faculdade, sobre o nosso cotidiano, sobre nosso problemas, enfim, sobre os mais variados assuntos, dava pra ver que ela tava afim de mim, assim como eu tava afim dela, mas infelizmente a gente não podia sair, nem se encontrar, por conta da quarentena estava tudo fechado, e tanto ela, como eu, estava levando isso a sério.
Bom galera, depois de uns dias conversando, eu percebi que ela estava totalmente diferente comigo, ela demorava horas pra me responder, e não me tratava como nos dias que a gente se conheceu. Isso me incomodava, mas eu sabia que não posso ficar cobrando isso de uma pessoa que sequer nem vi pessoalmente, então eu deduzi que ela estava passando por alguns problemas pessoais. Só que chegou num ponto que eu não aguentei mais, e resolvi perguntar a ela o que tava acontecendo, e resumidamente, ela tinha me dito que queria ir com calma em relação a tudo, pois passou por recepções recentes e não queria ser iludida novamente. Eu entendi o lado dela, até porque a gente não deve ficar forçando nada, tudo tem que acontecer de forma natural.
E desde esse tempo pessoal, vínhamos conversando como amigos pelo WhatsApp, as vezes conversávamos o dia todo, as vezes ela demorava pra responder, mas ela nunca me tratou mal, sempre foi gentil comigo, sempre puxava assunto e me chamava pra conversar, chegamos até fazer trabalho da faculdade juntos, eu senti que rolou uma identificação ali, entendem? Dava pra notar que ela gostava da minha companhia.
Só que a tragédia mesmo aconteceu no começo desse mês KKKKK Eu resolvi tomar uma atitude e falei que eu tava afim de uma conversa olho a olho, sair pra algum barzinho, lanchonete, restaurante, enfim, o lugar não importava, eu só queria conhecê-la melhor, sem segundas intenções. Galera, ela mandou um texto gigantesco, gigantesco mesmo, mas vou resumir aqui pra vocês: Ela disse que não sentiu o suficiente pra tentar um relacionamento, que eu posso ter criado um sentimento que não seja exatamente por ela. Ela também me disse que a gente pode dar certo lá na frente, mas que agora a gente não se identifica pra isso. Pra finalizar ela contou que tava gostando de um cara que não saber o que quer e que sempre vai e volta na vida dela.
Isso me deixou abalado de uma forma inimaginável gente, mas ela disse que se eu quiser, eu posso chamar ela pra continuar a amizade, ela só pediu um tempo pra eu me recuperar e acabar com esses sentimentos. E hoje pessoal, eu continuo decepcionado com o que aconteceu, eu sinto muito a falta da companhia dela, das mensagens, dos assuntos. As vezes eu me arrependo de ter dito tudo aquilo pra ela, pois hoje parece que a gente nem se conhece mais..... mas por outro lado, eu não iria saber que ela gosta de outra pessoa entendem?
Isso tá afetando no meu dia a dia, no meu desempenho no trabalho, nas aulas online, e nessa quarentena parece tudo ficar intenso, eu choro sozinho, sinto saudades, fico carente esperando por uma mensagem inesperada, eu sinto um vazio muito grande. Eu cheguei a responder alguns stories dela (podem me chamar de trouxa gente, porque eu sou mesmo), e ela respondeu com muita gentileza, como se nada tivesse acontecido, mas eu não prolonguei muito a conversa, porque eu só iria ficar me machucando ali... e não é isso que quero para mim!
Gente eu gostaria de saber o que vocês fariam no meu lugar, se vocês chamariam depois pra continuar a amizade ou não? Mais uma vez me desculpem pelo texto longo, não sei se alguém vai ter coragem ou o tempo suficiente pra ler e responder tudo isso, mas eu precisava desabafar com alguém....
Obrigado!
submitted by KenzilRay to desabafos [link] [comments]